Postagens

Mostrando postagens de Setembro, 2013

Cristãos com sinal “mais”

Imagem
Alexandre Martins, cm.

“O Congregado mariano é um cristão com sinal mais”. Essa frase foi muito difundida nos anos 1980 para designar que um Congregado mariano não é uma pessoa comum. Sendo cristão, ele é “mais cristão”, isto é, um cristão com “sinal mais”. Em matemática podemos ter exemplo de valores numéricos que tem o sinal de adição ao seu lado relevando sua importância e seu valor em comparação com os mesmos valores que não possuem um “mais” ao lado. Em biologia, o tipo do sangue de uma pessoa difere sendo “positivo” ou “negativo”. Todos os cristãos são chamados à santidade. Todos os homens são chamados a acolherem o Evangelho e serem cristãos, os seguidores: os seguidores de Jesus Cristo. Ora, se todos os cristãos são chamados à santidade, então os que inscrevem seu nome nas Congregações Marianas desejam ser mais santos do que lhes é pedido. Pois se todos são chamados a serem cristãos nem todos desejam ser Congregados marianos. O ingresso em uma Congregação Mariana é algo volunt…

As Congregadas Marianas

Imagem
Alexandre Martins, cm.

Com a Revolução de Costumes dos anos 1960, com o “é proibido proibir”1, com a queima de sutiãs2 em praça pública pelas mulheres da época e com a reformulação das leis de trabalho, as mulheres em todo o mundo ocidental passaram a ser consideradas de outra forma. O que havia sido iniciado nos países comunistas, especialmente a União Soviética e China pós Mao-Tsé Tung3, as mulheres começaram a sere tratadas como “um camarada”. Nada mais de damas e donzelas, jovens puras e frágeis à espera de seu príncipe, mães preocupadas em educar suas crianças. A partir do ideal socialista, a mulher é a companheira de luta do homem, seu braço direito no trabalho, onde duas cabeças (ou duas calças) pensam melhor que uma. Pura logística de trabalho em equipe. A família então deixa de ser a célula-mãe da Sociedade para ser a escola de futuros operários do sistema. Isso se desenvolve por décadas vagarosamente a partir de 1917 até que nos anos 1960-1970 atinge seu apogeu na chamada Co…

O mais importante é o amor

Imagem
Vemos por vezes que alguns tem predileções, paciências, afetos por pessoas que achamos tolos, até mesmo insuportáveis. Não conseguimos entender como se pode perder tempo com aqueles que escarnecem do Sagrado, das boas obras... Contudo, amigos nossos, pessoas queridas, tem grande amor para com eles e nós, vendo a vida por nossos próprios olhos, até mesmo criticamos a aparente “perda de tempo” de “nossos queridos” com aqueles que seriam então “nossos desafetos”. O que ocorre é que todos somos uma grande família, a Humanidade, que possui um único Pai: Deus. Como na maioria das grandes famílias, há os irmãos que se amam por serem irmãos mas há também os que se amam mais do que somente a irmandade, a consanguinidade: é o amor por identificação. São aqueles irmãos que se ajudam, se apoiam, que tem paciência e mesmo a defesa perante a outros irmãos que perdem essa mesma paciência perante a visão de tantos erros e falhas cometidas tantas vezes. São esses irmãos, digamos, “mais amorosos” que …

Beato Ladislau Findysz - congregado mártir pelo Comunismo

Imagem
Alexandre Martins, cm.

Ladislau (Władysław) Findysz nasceu em Kroscienko Nizne, perto de Krosno, na Polonia. Era o dia 13 de dezembro de 1907. Filho de Estanislao Findysz e Apolonia Rachwal, camponeses de antiga tradição católica, é batizado no dia seguinte ao seu nascimento na Paróquia da Santíssima Trindade em Krosno. Em 1919 termina o Primário, feito na Escola das Irmãs Felicianas (CSSF) em Krościenko Niżne, e inicia o Fundamental no Liceu do Estado. É no Liceu que ingressou na Congregação Mariana. Em maio de 1927, faz suas provas de admissão e faz seu Retiro Espiritual, que na época existiam especializados para estudantes. No outono do mesmo ano ingressa no Seminário maior de Przemysl, onde começa os estudos de Filosofia e Teologia. Era reitor o padre Juan Balicki, atualmente bem-aventurado. É ordenado em 19 de junho de 1932 na Catedral da cidade, pelas mãos de Mons. Anatol Nowak, Bispo local. Após um mês de férias, em 1 de agosto de 1932 assume como Segundo Vigário Paro…