Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Pesquisar este blog

Os importantes Secundários


Alexandre Martins, cm.

Uma Congregação Mariana ostenta dois padroeiros: um primário e outro secundário.
O padroeiro primário é feminino, ou seja, é sempre uma invocação da Virgem Maria, pois, como o próprio nome diz, uma Congregação Mariana é uma Congregação de Maria e, portanto, deve ter como patronato principal a própria Mãe de Deus. Como são mais de 2000 títulos existentes, não é difícil encontrar um a gosto do local e das pessoas dali.
Entretanto, também há um segundo padroeiro, chamado de padroeiro secundário, que é um santo ou mesmo um bem-aventurado (que se chamava antigamente de beato).
As mulheres não são excluídas deste patronato secundário, e mesmo há casos de dois padroeiros secundários, como o caso da primeira Congregação Mariana, fundada em Roma, cujos padroeiros secundários são os santos Pedro e Paulo.
Um contra-ataque ao desprezo protestante
A motivação desse patronato secundário nos remete à Contra-Reforma. Era vontade na época o incremento do culto aos santos, que eram preteridos pelos protestantes.
Uma forma que os jesuítas encontraram em propagar a memória dos santos e bem-aventurados foi colocar patronatos em suas Congregações Marianas e estabelecer, por regra, a comemoração das festas de todos os padroeiros.
Se tem registro de grandes festas das Congregações Marianas aos seus padroeiros, tão grandes e ricas que faziam movimentar toda a cidade.
Utilidade
É de grande ajuda este patronato secundário. Através dele pode a Congregação mostrar um exemplo mais direto de santidade aos seus membros. O motivo é simples: deve-se escolher um padroeiro que seja não “a gosto do freguês” mas sim aquele que de alguma forma seja adequado à proposta da Congregação ou a sua característica de funcionamento (RV,45).
Por exemplo, a uma Congregação Mariana para jovens será indicado ter como padroeiro secundário são Luiz de Gonzaga, o próprio padroeiro da Juventude. Para uma Congregação Mariana de senhoras, talvez santa Mônica ou santa Rita de Cássia, pelo seus exemplos de maternidade e esposas cristãs. Para uma Congregação de militares, são Sebastião ou São Jorge, soldados cristãos. Para uma Congregação de enfermeiras ou de médicos, são Camilo de Lélis, fundador da Ordem dos Ministros dos Enfermos (Camilianos). Os exemplos são vários.
Comemorar e não esquecer
É importante que as festas e comemorações dos padroeiros secundários sejam adequadamente realizadas. É comum estes secundários serem colocados literalmente em "segundo plano". E nada mais errado. Tal como a Virgem Maria no seu patronato principal tem a sua importância, também o padroeiro secundário tem o seu valor. Senão ele não estaria também ali protegendo e servindo de exemplo para aquela Congregação.
Lembremos que, como a Virgem Maria protege a todas as suas Congregações, os padroeiros secundários protegem cada um a Congregação que o tem por padroeiro.
As festas dos padroeiros secundários devem ser feitas adequadamente. Novenas, tríduos, recolhimentos, reuniões especiais e, é claro, a Santa Missa votiva do santo devem ser realizadas de acordo com as possibilidades da Congregação em fazê-la a mais festiva possível.
É de muita utilidade para os congregados a lembrança dos méritos de seu patrono, e para os demais fiéis, é uma saudável propaganda de um exemplo de vida a ser seguido.
Santos padroeiros, santos Congregados, rogai por nós!