O muito que não prejudica



Mais vale gastar-se do que oxidar-se.
bem-aventurado Alberto Hurtado1
Alexandre Martins, cm.

A cultura latina nos brinda com algumas frases que resumem certas verdades. Uma delas é: “quod abundat non docet”, isto é, “o que é demais não prejudica”.
Em certos momento da vida vemos que o excesso de trabalho, de preocupações, e até de alimentação podem fazer mal. É o excesso que nos leva a alguma enfermidade e lembramos de outro ditado que que diz que “menos é mais” e então desejamos ser como os antigos espartanos e ter uma vida frugal e austera.
Contudo, em outras coisas da vida o excesso não prejudica. E as Congregações Marianas são um exemplo disso.
Passa pela cabeça de alguns Congregados que não se pode participar de muitas atividades da Congregação Mariana. Alegam que talvez possam deixar de lado os compromissos com a família e trabalho e, pior, se tornarem “beatos” e “carolas”.
Bem, se a diretoria de uma Congregação Mariana for composta por Congregados que sejam cumpridores de seus deveres pessoais, dificilmente as atividades da sua Congregação Mariana atrapalharão a vida dos outros. Eles próprios saberão dosar a quantidade e a intensidade dos trabalhos marianos, É uma aplicação do que “o excesso não prejudica”.
Alguns, por motivos vários, desejam frequentar mais do que uma Congregação Mariana. Os motivos podem ser facilidades de horário para frequência dos atos oficiais ou mesmo fazer um apostolado junto a uma nova Congregação Mariana, dando-lhes o apoio inicial necessário. Isso é um aplicação do que “o excesso não prejudica”. Por, vezes, uma Congregação Mariana colegial está em seus passos iniciais e precisa do maior número de pessoas que possa lhe ajudar. Um Congregado mariano, de outra Congregação Mariana, se compromete a frequentar aquela Congregação até que possa caminhar sozinha. Nesse período, é um “Congregado de duas Congregações”. Novamente, “o excesso não prejudica”.
A Caridade é generosa. É uma virtude cardeal. E uma virtude que não mede seu esforço ou economiza em seus atos e ações. Esse “excesso que não prejudica” é um natural fruto da Caridade e tem todas as suas características:
O móvel íntimo que leva a alma para a ação é apenas o transbordamento da Caridade. - S. Tomás de Aquino2
O Apóstolo é um cálice transbordante da vida de Jesus Cristo, cujo excedente se espalha sobre as almas. - pe. Mateo Crawley (o apóstolo da Entronização do S. Coração de Jesus nas Famílias)3
O Homem é utilizado por Deus para salvar o próprio Homem. - D. Estêvão Bettencourt, OSB4
Uma das consequências de desenvolver uma espiritualizdade positiva é o querer compartilhá-la com outros, levar uma mensagem de esperança, uma vida nova e novas possibilidades aos outros. - pe. Gerard H. Chylk, CSSR5
[diz Deus Pai] Quem não Me ama, também não ama os Homens: por isso não os socorre. - S. Catarina de Sena6
Aquilo que principalmente atrai a benevolência do Alto é a solicitude para com o próximo – s. João Crisóstomo7

Peçamos à Virgem Maria, sempre caridosa, que dê a nossos corações o gosto por esses exageros da Caridade, essas exageros que beneficiam a todos.


____________________________________________________
1- Assistente eclesiástico da Congregação Mariana de Munique, Alemanha, na década de 1940.
2- citado por J.B.Chautard, in “A Alma de todo Apostolado”, pág. 50
3- ibid, pág. 52
4- Homilia em 13/12/1998. Mosteiro S. Bento do Rio de Janeiro, RJ.
5- in “12 Passos para aprofundar sua Fé”, Ed. Santuário, Aparecida (SP), 1994. Pág23.
6- in “O Diálogo”, ed. Paulinas, São Paulo (SP). Pág. 36.
7- Homilia 88 sobre o Evangelho de João.

Postagens mais visitadas deste blog

Os símbolos do Natal

Sede da Sabedoria

A fita que não uso