Postagens

Mostrando postagens de 2017

O Dever de Estado

Imagem
Alexandre Martins, cm.
Fazer o que se deve fazer, em qualquer trabalho ou responsabilidade assumida, e realizando da melhor forma que nos é possível tem o nome de “dever de estado”. Ser bom profissional, agindo com honestidade e competência; cuidar com amor dos filhos, ensinando-os a serem bons cristãos e pessoas íntegras; ter zelo pelos estudos, sendo fiel aos compromissos e não agindo com deslealdade. Tudo isso foi o ideal perseguido pelos cristãos de várias épocas. Embora há várias citações no Antigo Testamento sobre detalhes da vida cotidiana e ditames para cada tipo de pessoa, podemos afirmar que o primeiro locutor que se dirigiu diretamente aos reais interessados foi s. João Batista. Os livros sapienciais e mesmo o Pentateuco davam as orientações de modo genérico. O Batista foi o primeiro a dar normas diretasi a quem lhe perguntava como proceder com retidão em seu próprio estado de vida. Os primeiros “mestres” no assunto foram os anacoretas, os Padres do Deserto e seus discípulos, o…

“Ser Congregado”

Imagem
Alexandre Martins, cm.

Em uma Igreja de “dons e carismas” torna-se quase obrigatório ser rotulado por um suposto “carisma” que será o diferencial de outros grupos de leigos. As Congregações Marianas necessitariam de ter um “carisma”? Desde a primeira Congregação Mariana, no seculo XVI, o ideal é o de unir fé e vida”. Pode parecer genérico à primeira vista, mas para a classe de pessoas a qual eram dirigidas as primeiras Congregações Marianas, era necessário. Eram estudantes do que hoje seria nosso Ensino Médio. E nem era um problema da época pois mesmo hoje em dia vemos muitos jovens católicos que são assíduos nas atividades paroquiais mas são irresponsáveis ou mesmo péssimos nos seus estudos. Esse antigo “ideal”, portanto, se torna mais moderno do que nunca. Então seria esse o “carisma das Congregações Marianas”? Elas seriam um lugar para formar ou abrigar “católicos conscientes”? Basicamente, sim, mas com o diferencial de uma intensa devoção mariana. A devoção à Virgem Maria nas Cong…

Quando eu não puder mais estar na Congregação

Imagem
Alexandre Martins, cm.
Um famoso samba, imortalizado pela interpretação da cantora Alcione, é cantada quase como um hino ao samba carioca e repetido à exaustão em todas as rodas de samba e por todos aqueles que entendem de música brasileira. É a música “Não Deixe o Samba Morrer”. Eis a letra:
Não Deixe o Samba Morrer1
Quando eu não puder Pisar mais na avenida Quando as minhas pernas Não puderem aguentar Levar meu corpo Junto com meu samba O meu anel de bamba Entrego a quem mereça usar
Eu vou ficar No meio do povo espiando Minha Escola perdendo ou ganhando Mais um carnaval Antes de me despedir Deixo ao sambista mais novo O meu pedido final
Antes de me despedir Deixo ao sambista mais novo O meu pedido final
Não deixe o samba morrer Não deixe o samba acabar O morro foi feito de samba De Samba, pra gente sambar

Essapérola do samba pode servir para uma meditação sobre o nosso futuro na Congregação Mariana. Usar de um samba para meditação? Sim, pois nos mostra o Apóstolo quando nos indica examinar a tudo e tirar …